O Calendário Cósmico de Carl Sagan

Você já tentou imaginar como seria a vida se não existissem números, unidades de medida ou noção de tempo? Os princípios matemáticos estão presentes em nossas vidas desde o desenvolvimento das atividades humanas, quando o homem foi deixando de ser pescador e coletor fixar-se no solo. Possuímos um senso numérico natural, que nos permite reconhecer quantidades e perceber alguma alteração em determinado conjunto, sem necessariamente ter observado o motivo de tal alteração. Continuar lendo O Calendário Cósmico de Carl Sagan

Anúncios

Feras do Passado: Pelycosauria – Os ancestrais dos Mamíferos

Dinossauros, pterossauros e outros grupos pré-históricos sempre despertaram interesse nas pessoas. Talvez a realização de que criaturas tão majestosas uma vez caminharam, voaram ou nadaram por nosso planeta é o que nos fascina. Basta ver como eles estão espalhados pela cultura pop, desde os dinossauros simpáticos como o Barney até vilões de cinema como o Trex do Jurassic Park. Provavelmente muitos dos que estão lendo agora adoravam dinossauros quando pequenos. Continuar lendo Feras do Passado: Pelycosauria – Os ancestrais dos Mamíferos

Uma Breve História da Taxonomia – Parte 1: Primórdios e Antiguidade Clássica

Dar nome às coisas sempre foi uma necessidade durante toda a história da humanidade. Ao nomear algo, reconhecemos objetos ou seres e os incorporamos ao nosso cotidiano. É exatamente disso que se trata a Taxonomia, o meio por qual damos nome e agrupamos organismos dentro das ciências biológicas. Vários critérios diferentes de classificação dos seres vivos foram adotados ao longo dos tempos, desde a importância econômica, tipo de ambiente em que viviam ou semelhanças nas formas. Mas como eram feitas essas classificações? Seriam elas válidas atualmente? Quais critérios são utilizados atualmente? Continuar lendo Uma Breve História da Taxonomia – Parte 1: Primórdios e Antiguidade Clássica

O Besouro-Hércules e a origem da Metamorfose nos Insetos

Os besouros da subfamília Dynastinae, (família Scarabaeidae, Ordem Coleoptera) também conhecidos como Besouros-Rinoceronte ou Besouros-Hércules, são muito conhecidos por seu tamanho, sua força e sua aparência exótica.  Dynastes hercules, uma espécie que habita os bosques tropicais e equatoriais da América Central e do Sul está entre as maiores do mundo. Com a recente repercussão de um interessantíssimo vídeo sobre o desenvolvimento deste besouro, abordaremos aqui uma discussão sobre a origem e a importância da metamorfose na evolução nos insetos. Continuar lendo O Besouro-Hércules e a origem da Metamorfose nos Insetos

Henrietta Lacks – O Legado da Mulher Imortal

“Em 1951, uma mulher negra e humilde morre de câncer; e suas células – retiradas sem seu consentimento – são mantidas vivas, dando origem a uma revolução na medicina e criando uma indústria multimilionária. Apesar disso, somente 20 anos depois que seus filhos descobrem a história e têm suas vidas completamente modificadas”. Continuar lendo Henrietta Lacks – O Legado da Mulher Imortal

Insetos Zumbis? – Conheça o estranho fungo capaz de controlar seus hospedeiros

Ophiocordyceps é um gênero de fungos parasitas, famosos por sua incrível capacidade de manipular o comportamento do hospedeiro para aumentar a taxa de infecção e alcançar o sucesso reprodutivo. Trata-se de um gênero com aproximadamente 400 espécies entomopatogênicas (que parasitam principalmente insetos e outros artrópodes) da família Ophiocordycipitaceae, que apresentam notável especialização para parasitar determinadas espécies de insetos. Entretanto outras famílias da mesma ordem (Hypocreales) como Clavicipitaceae e Cordycipitaceae também são conhecidas por apresentarem espécies entomopatogênicas com similar grau de especialização.

Continuar lendo Insetos Zumbis? – Conheça o estranho fungo capaz de controlar seus hospedeiros

Turritopsis nutricola – A água-viva imortal

As medusas do gênero Turritopsis ocorrem ao redor de todo o planeta em águas temperadas e tropicais. Nos últimos anos, estas medusas tem chamado bastante atenção da mídia e das revistas científicas devido ao fato de serem os únicos animais conhecidos capazes de reverter completamente seu processo de envelhecimento e alterar sua estrutura corporal para um estágio juvenil sexualmente imaturo, ou seja, são potencialmente imortais. Continuar lendo Turritopsis nutricola – A água-viva imortal

Bichos-da-seda alimentados com grafeno produzem seda super-resistente

O grafeno é um material produzido a partir de nanotubos de carbono, suas fibras são  incrivelmente fortes, flexíveis, leves e condutoras possuindo enorme potencial em energia, eletrônica, medicina e muito mais. Embora a teia produzida pelas aranhas seja mais conhecida como um dos itens mais fortes e resistentes produzidos por um animal, Bichos-da seda alimentados com grafeno tem roubado a atenção dos pesquisadores. Ao examinar os efeitos da inclusão deste material na alimentação das larvas os pesquisadores observaram algo inusitado: A produção de uma superseda!

Continuar lendo Bichos-da-seda alimentados com grafeno produzem seda super-resistente

Abelhas gigantes e os caçadores do Mel alucinógeno do Himalaia

Escondidas nas regiões montanhosas do Sul e Sudeste da Ásia vivem as Abelhas gigantes do Himalaia, as maiores abelhas do mundo. Apis dorsata laboriosa, também conhecidas como Abelhas-gigantes-asiáticas, habitam uma faixa de altitude entre 1500 e 3000 metros e constroem seus ninhos nas faces verticais de grandes penhascos. Porém, sua peculiaridade mais marcante não está em seu tamanho, e sim em seu mel alucinógeno, um tóxico poderoso muito apreciado pelo mercado, pelo qual os nativos arriscam suas vidas no processo de extração.

Continuar lendo Abelhas gigantes e os caçadores do Mel alucinógeno do Himalaia

Extinção massiva na Grande Barreira de Corais da Austrália

corais
Gráfico ilustrativo da porcentagem da perda de corais na Grande Barreira Australiana

Os cientistas confirmaram um evento de mortalidade em larga escala de corais ocorrendo nos mares quentes ao redor da Grande Barreira de Corais da Austrália. A área mais afetada, uma faixa de 700 km de recifes na região norte da Grande Barreira perdeu cerca de 67% de seus corais de águas rasas nos últimos 8-9 meses. De acordo com os pesquisadores, este certamente é o pior evento de mortalidade já registrado, principalmente pelo tamanho da Barreira de cerca de 348.000 quilômetros quadrados, o maior recife de corais do mundo.

Continuar lendo Extinção massiva na Grande Barreira de Corais da Austrália

Blog de divulgação científica em biologia.